Centro Cultural Fortaleza - Hoje é Dia do Rock Centro Cultural Fortaleza - Hoje é Dia do Rock

Programa musical para apreciadores do movimento alternativo do rock e cultura popular.

 

HOJE É DIA DE ROCK
NOVEMBRO/2017

 

A música independente vem ganhando cada vez mais força no país. Existe um circuito de casas de shows e de festivais que possibilita uma intensa circulação de bandas. Fortaleza está totalmente inserida nesse circuito, e o nosso programa "Hoje é Dia de Rock" apresenta artistas inseridos nesse contexto.

 

 

Crashkill

Dia 25, sábado, às 18h

 

Criada pelo baterista Mailson Buson, Crashkill tem as influências de bandas com tradição no metal brasileiro como: The Mist, Chakal, Overdose, Mutilator e até mesmo a antiga Sepultura, a banda executa um DeathThrash. Em julho de 2017, a banda lançou seu primeiro CD intitulado “HATE ZONE”, lançado de forma independente e com repercussão no exterior, nas estações de rádio em países como o programa Kebek Metallik no Canadá.

 

Salada de Rato

Dia 25, sábado, às 19h

 

Formada em 2016, na cidade de Sobral, possui um estilo Eletropunk Psychobilly com influência dos anos 1970/80/90. Tem agressividade e velocidade nos riffs. Os três integrantes do power-trio cresceram musicalmente, acompanhando as mudanças da cidade, as evoluções e os problemas, como a violência e o descaso das autoridades, sendo assim suas composições visam o pensamento crítico e a mudança geral da realidade acomodada que encontramos tão presente hoje em dia.

 

Maldita

Dia 25, sábado, às 19h

 

Reconhecidos pelos fãs do rock, metal, gótico e industrial a banda Maldita desperta uma enorme curiosidade no público apresentando batidões do funk carioca em perfeita conjuntura com o Rock pesado. Antes de lançarem o 4º álbum, “Estranhos em uma Terra Estranha (EEUTE)”, gravaram o clipe “Maldito” (Zé do Caixão), em homenagem ao ícone do terror brasileiro José Mojica Marins, que conta com a participação do mesmo. Em fevereiro de 2016, o álbum foi lançado no Brasil (de forma independente) e na Europa, pelo selo português Music In My Soul. Com uma sonoridade mais limpa, porém, não menos pesada, o EEUTE é a demonstração de um mundo surrealista que poderia ser visto em um livro de ficção científica e marca oficialmente uma nova fase.