Parcerias e Conteúdos para Micro e Pequenas Empresas Parcerias e Conteúdos para Micro e Pequenas Empresas

Conte com a nossa parceria para empreender e fazer grandes negócios

Ser parceiro das micro e pequenas empresas é mais do que oferecer oportunidade para desenvolver o setor. Por isso, o Banco do Nordeste também disponibiliza conhecimento em forma de cartilhas, relatórios e guias que potencializam a especialização do seu negócio e o aprimoramento contínuo da sua atividade produtiva. Conte com a nossa parceria para ir cada vez mais longe.

10 Passos para a boa gestão empresarial de micro e pequenas empresas

Em sua segunda edição, a cartilha “10 Passos para a boa gestão empresarial de micro e pequenas empresas”, revisada e atualizada, se propõe a contribuir para a boa gestão das micro e pequenas empresas. Seus conteúdos incluem conceitos, estratégias e ferramentas práticas de gestão, destacando-se o Plano de Negócios.
Em especial, o capítulo “Cenários de negócios” é dedicado a analisar o cenário da pandemia da Covid-19, no qual as empresas vêm sofrendo fortes impactos que refletem os efeitos e convida a refletir, aprender e praticar as lições que as contingências podem nos ensinar.
 
A cartilha se encerra apresentando as formas de acesso ao crédito do Banco do Nordeste. Ressalta as linhas de crédito e as condições especiais do BNB, lembrando da importância do crédito para a sobrevivência, o fortalecimento e o crescimento da empresa; do suprimento das necessidades de caixa para a sustentação da cadeia de valor do negócio e a manutenção da liquidez da empresa.
 
Veja, abaixo, os temas abordados:

Apresentação Institucional MPE

Veja todas as informções relevantes da Atuação do Banco do Nordeste no Segmento MPE divulgadas na Apresdentação Institucional MPE.

Dicas Sebrae

O Banco do Nordeste e o Sebrae possuem um acordo de cooperação técnica que visa ao compartilhamento de informações, apoio à inovação, fortalecimento da capacidade empresarial e da competitividade, especialmente para as micro e pequenas empresas (MPE), por meio de instrumentos de capacitação técnica e gerencial e de ações direcionadas à facilitação e ampliação do acesso ao crédito e aos serviços financeiros, além de outras atividades correlatas.

Com uma parceria dessas, a sua micro e pequena empresa só tem a ganhar. Conheça alguns produtos e Serviços do Sebrae.

Fórum Permanente

O Banco do Nordeste é membro do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, que tem o objetivo de orientar e assessorar na formulação e coordenação da política nacional de desenvolvimento das MPEs.

Composto por órgãos governamentais, entidades de representação empresarial habilitadas e por várias instituições de apoio ao segmento, o Fórum é um importante espaço de debates e de conjugação de esforços entre o Governo e o setor privado para a consecução de medidas e políticas mais adequadas às microempresas e empresas de pequeno porte.

No Fórum, há o Programa de Aproximação Banco - Empresa, que discute políticas e ações que facilitam o acesso das microempresas e empresas de pequeno porte aos bancos públicos oficiais.

Relatório MPE

O Relatório MPE apresenta especificamente os resultados da atuação do Banco do Nordeste junto às micro e pequenas empresas na forma de números que consolidaram as contratações do banco, além de destacar as principais ações colocadas em prática para o aprimoramento do atendimento às necessidades de crédito do segmento.

O referido documento destaca o apoio à inovação e às fontes alternativas de energia como vetores da competitividade; o estímulo do suporte do crédito às franquias; as parcerias estratégicas; e a importância do atendimento especializado.

É possível verificar avanços alcançados pelo Banco do Nordeste, relacionados às políticas de atendimento ao segmento, aprimoramento dos serviços bancários, melhoria contínua dos processos e modernização dos canais de atendimento. É apresentada, também, a edição do Prêmio BNB MPE, que reconhece o talento do empreendedor da região no segmento de MPE, além de apresentar a importância da nossa parceria.

No relatório, são adotadas as premissas de apoio do crédito, via programas adequados ao segmento, além da promoção do desenvolvimento sustentável, a ampliação e o fortalecimento de parcerias estratégicas, o apoio à inovação e o estímulo à capacitação.

Consulte abaixo os relatórios

 

Artigos

Voltar

Bons ventos, bons negócios

                                                                                                                                                   Demóstenes Moreira de Farias*

A análise do cenário econômico permite às empresas obter percepções que revelem oportunidades e ameaças e que tragam insights que contribuam para a tomada de decisões na condução dos negócios e a definição de novas estratégias empresariais.

Uma das grandes notícias deste ano é a queda da taxa Selic, que era de 14,25% em 2016 e foi reduzida para 5,0% em 30/10/2019 e ainda pode sofrer redução neste ano. O Risco Brasil, que era de 533 pontos em 2015, caiu para 117 no mês de outubro deste ano. A inflação, que era de 10,67% em 2015, caiu a 3% neste ano. Esses e outros sinais que surgiram neste ano apontam para o distanciamento gradual do processo recessivo da economia dos anos recentes e se refletem positivamente nos índices de confiança do consumidor e dos empresários – encorajando-os a fazer novos planos de investimentos. Empresas anunciam investimentos gigantescos para os próximos anos, como a Enel (4 bilhões de euros), Braskem (R$ 600,0 milhões) Carrefour (R$ 2,0 bi) Nestlé (US$ 200,0 milhões), Volvo (US$ 250,0 milhões), Vale S/A (US$ 3 bilhões), Ifood (R$ 1,9 bilhão) e Grupo Pão de Açúcar (R$ 1,8 bilhão), só para citar algumas.

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), calculado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), alcançou 119,1 pontos em setembro, registrando o crescimento de 12,3% em relação a setembro de 2018. Em setembro, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) apresentou 89,7 pontos, o maior patamar desde março. As vendas de caminhões – indicador da circulação de mercadorias – subiram 40% de janeiro a setembro em relação ao mesmo período do ano passado, devendo chegar a cerca de 100 mil caminhões vendidos ao final de 2019. Para referência, as vendas haviam caído para 50 mil em 2016. As empreiteiras no varejo e da construção civil estão fazendo consultas às concessionárias de caminhão pela primeira vez nos últimos cinco anos e os pedidos do chamado “varejinho”, pequeno caminhão que supermercados utilizam, também começaram a voltar.

A Lei da Liberdade Econômica poderá contribuir para elevar significativamente o número de empresas em todo o país nos próximos anos, considerando que a sua tônica é a desburocratização, redução das amarras e desoneração das empresas. Cite-se, ainda, a ampliação do programa Brasil Mais Produtivo (B+P), da marca de 3 mil indústrias contempladas em 2018 para 100 mil até o fim do atual Governo. O programa é uma parceria do Governo Federal com o SENAI que visa a dar acesso às técnicas de manufatura enxuta e eficiência na indústria do “Sistema Toyota de Produção”.

Pelo visto, bons ventos chegam para contribuir para uma ambiência mais favorável aos negócios e trazem ótimos motivos para despertar o “espírito animal” do empreendedor e estimular o investimento na ampliação dos negócios na direção do alcance de novos patamares de resultados, seja incrementando a sua produção e vendas ou ampliando a estrutura da empresa.


(*) Professor de Vendas, Marketing Estratégico e Estratégia Empresarial. Mestre em Avaliação de Políticas Públicas, MBA em Marketing, Graduado em Administração.