AS ESTRUTURAS FAMILIARES AFETAM O DESEMPENHO ESCOLAR NO BRASIL?

Jayne Cecilia Martins, Evandro Camargos Teixeira

Resumo


A educação é elemento fundamental para a acumulação de capital humano e consequente processo de desenvolvimento econômico de qualquer país.  O Brasil adotou diversas políticas nas últimas décadas no intuito de melhorar os indicadores educacionais. O presente estudo tem como objetivo analisar os efeitos das diferentes estruturas familiares sobre o desempenho escolar dos estudantes. Para cumprir com o objetivo proposto, a metodologia utilizada é o Modelo Hierárquico Linear, considerando-se dois níveis: individual e agregado. Constatou-se alunos provindos de lares monoparentais possuem piores desempenhos comparados a estudantes advindos de famílias biparentais. Além disso, existem diferenças no desempenho entre alunos de famílias monoparentais, onde os filhos das famílias chefiadas pela mãe possuem melhores resultados do que os das famílias chefiadas pelo pai. Diante dos resultados, reforça-se a necessidade de políticas públicas que reduzam a elevada discrepância em termos de desempenho dos alunos provenientes de famílias com distintas composições. Tal necessidade é reforçada pelo fato de que famílias monoparentais, geralmente, possuem menos recursos e/ou os pais dispendem de menor tempo para auxiliar os filhos enquanto estudantes.


Palavras-chave


Estruturas familiares, Desempenho Escolar, Modelos Hierárquicos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Flag Counter